sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

- my "never enough" problem.

Não é à toa que me intitulei de Irremediavelmente Inconformado quando decidi relançar o meu blog(já o tenho desde 2003).

Tudo começou há uns anos, não sei há quantos, algures entre Julho de 1986 e Fevereiro de 2009... O motivo é que não interessa o quão mal ou bem eu esteja, nunca estou satisfeito com nada! Posso estar entretido com algo, aparentemente agradado mas lá no fundo - ás vezes nem tão fundo assim - tenho sempre algo para dizer, algo para criticar, refilar, algo que não me agrada.

Acho que nunca vivi tão bem(não quer dizer que não possa viver melhor!) mas a verdade é nunca ganhei tão bem, nunca tive o carro que gosto e agora tenho, nunca tive o emprego que gosto e agora tenho, não tenho a casa que queria mas gosto bastante da casa onde moro actualmente, até sou uma pessoa que não tem muitos cuidados com a saúde e sou bastante saudável, entre muitas outras coisas... a verdade é que nunca estou satisfeito. Nunca é suficiente.
Quando quero algo, vou atrás do que quero e quando consigo, pronto, estrago tudo... afinal já não quero aquilo, quero outra coisa. Como disse o outro naquela musica que agora não me lembro o nome "só quero ir onde não vou, porque eu só estou bem onde não estou" e no meu caso eu acrescentaria "só quero aquilo que não tenho".
Enfim, já mudei de cidade(país), já mudei de emprego, de carro, de casa, de amigos(de mais novos para mais velhos), até já passei tempo sem amigos... não resultou! Já troquei as "amigas_coloridas_e_imprevisíveis" por relações estáveis e até por relações nenhumas e não resultou! Já comprei maquina digital fotográfica nova, já comprei um PC melhor(agora ate tenho 2), já troquei de telemóvel, já vi imensos filmes e séries... já nada me entretém.
Acho que a novidade me cativa e entretém mas rapidamente a novidade perde o seu brilho e rapidamente me aborreço.

Ainda não tentei mudar de ramo profissional, ou até, abdicar por completo de um ramo profissional e dessa coisa horrível e assustadora que é ter uma carreira. Podia simplesmente meter uma mochila ás costas e ir por aí com o vento, sem destino. Provavelmente ao fim de algum tempo iria me fartar...
Tal como nos últimos tempos, já estou aqui a imaginar o que poderia ou não fazer sabendo que me irei fartar mais cedo ou mais tarde, é verdade, sei que irá acontecer e não sei o que faça para mudar isso. E por já saber que me vou fartar, não me dá animo para fazer seja o que for.

De tempos a tempos e sem razão aparente fico assim: farto, desanimado e triste, com vontade de me encostar no sofá a olhar para o tecto sem fazer nada, apenas a pensar no que quer que seja, a desperdiçar mais um dia e sem vontade de fazer rigorosamente nada.
Quando esta "fase" aparece, geralmente deixo as coisas andarem normalmente, sei que mais cedo ou mais tarde acaba por passar e um dia acordo cheio de energia e com mil ideias na cabeça para me animar e dar um rumo ao meu dia. Passado mais umas semanas ou meses(sei lá, ainda não percebi bem a periodicidade da coisa) e de um momento para o outro, volto ao mesmo... e basicamente nos últimos 4 anos têm sido assim, cima e baixo, baixo e cima, quero e não quero, gosto mas afinal já não gosto... e mais uma voltinha neste carrossel da vida!

Porquê?
não sei.
não percebo.
juro que não percebo e estou farto farto de tentar.
cada vez que passo por uma fase destas, custa-me mais e mais.
Porquê?
não sei.
era suposto já ter aprendido alguma coisa com isto, mas parece que a unica coisa que aprendi é que é imprevisível e incompreensível para mim.
Não sei.
não sou engenheiro da vida.
não andei na universidade das "fases estúpidas da minha vida que me deixam down".
não sei bem o que fazer, provavelmente durmo e pode ser que amanhã já tenha passado.
ou não, não sei...

só um desabafo...

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

- Ignorância VS "alta-costura"

Desculpem a minha ignorância neste campo (admito que sou mesmo inculto por opção, é uma temática que não me cativa minimamente, apenas quando há miudas bem giras a desfilar em trajes minusculos ou inexistentes) mas no outro dia desenvolvi um pensamento que não consegui não partilhar com o resto do mundo através deste meu humilde espaço.

Ora esta aventura desenrolou-se num destes últimos fins-de-semana, era final da tarde (ou era dia de semana e hora de almoço, já não estou bem recordado) quando ali numa lateral da Avenida da Liberdade em Lisboa parei no trânsito e ao olhar para a minha direita vejo uma loja chamada "Ermenegildo Zegna".
Pronto!
Esta é aquela parte que soa o radar inconformado e sou obrigado a desenvolver todo um complexo pensamento sobre o assunto que fez soar o alarme.

A primeira coisa que me veio à mente foi "mas quem é o pai deste gajo???"
Epá, "Zegna" ainda é como o outro, é apelido, um gajo desculpa, vê-se com cada um hoje em dia... Mas já "Ermenegildo" não passa despercebido!

Exemplos de situações embaraçosas:
- "Muito obrigado pelo copo de água que trouxeste à avó, Ermenegildozinho!"
- "Oh Ermeneg..., já fizeste os trabalhos de casa?"
- "Ermelde... Filho, vai ali comprar pão p'ró pai!"
- "Não não, quem tentou ver as cuecas da professora não fui eu, foi o Ermenen... pronto, fui eu!"

Não percebo!
Quem é o Pai que autoriza isto??? Eu não sou pai mas dar um nome destes a um ser humano não me parece uma coisa paternalmente aceitável!
Depois queixam-se que os putos hoje em dia apanham depressões e stress muito novos, "doenças" que antigamente não existiam nem em adultos!

O gajo deve ter sido um infeliz toda a vida até criar a sua marca e começar a ser visto com outros olhos.

Bom, chega de estupidez!

Decidi contactar o Melhor Amigo do Homem que logo me indicou a sua assistente para me esclarecer estas minhas duvidas. Então não é que o tal Ermenegildo foi um alfaiate famoso em Itália?
Pois pois, acredito que todas as mulheres e até alguns homens com "h" pequeno já devam saber disto, mas eu não sabia! (Lá está, neste campo a minha informação adquirida é muito muito baixa, quase nula).

Mais Informações Sobre o Sócio E.Z., Aqui ---> Historia do Ermenegildo na Wiki.



De qualquer das maneiras e não levando este assunto para o campo pessoal novamente(se os pais colocaram este nome ao puto, nada contra da minha parte), mesmo em termos profissionais não acho que seja uma boa escolha pois pensem na seguinte situação:
GAJO - Então, reparei que compraste umas calças novas? São da Zara?
OUTRO GAJO - Não não, por acaso não! São Ermenegildo Zegna!
GAJO - E esse casaco?
OUTRO GAJO - Também, é Ermenegildo Zegna!
GAJO - E a camisa que tinhas ontem, também?
OUTRO GAJO - Sim, tenho comprado muita roupa Ermenegildo Zegna porque gosto muito do corte Ermenegildo Zegna, para alem de que toda a roupa que Ermenegildo Zegna que compro é muito confortável e dá sempre desconto em outras roupas Ermenegildo Zegna que posso comprar no futuro.

...enfim, eu já tinha enrolado a língua ali na segunda frase. Isto se eu fosse homem que com "h" pequeno que fala de roupa! Como não sou assim, não me apanham numa conversa destas!

Agora um exercício.
Digam alto e rápido tudo o que vão ler a seguir:
Ermenegildo Zegna, Ermenegildo, Ermenegildo Zegna, Ermenegildo Zegna, Zegna, Ermenegildo, Ermenegildo Zegna, Zegna, Ermenegildo Zegna, Ermenegildo Zegna, Zegna, Ermenegildo, Zegna, Zegna, Ermenegildo, Ermenegildo, Ermenegildo...

Se conseguiram dizer em voz alta esta frase em menos de 1 minuto é porque realmente foram feitos para o mundo da moda e da alta-costura! E isto serve-vos de... rigorosamente nada!

Pronto!
O nome do homem ficou-me no goto e tive que vir aqui refilar...

até À próxima!

sábado, 7 de fevereiro de 2009

- Termos tecnicos...

Sexta-feira passada em uma das minhas ultimas deslocações a casa de um cliente, tivemos uma conversa com um termo tecnico que ate hoje não tinha ouvido mas que me soa a uma coisa que é capaz de ser algo coiso... não sei explicar por palavras, leiam:

...
EU - Pois, após o pc reiniciar aconselho-o a instalar um anti-virus e de seguida fazer um scan ao disco.
CLIENTE - Ok. então depois de instalar o anti-virus faço uma scanada enquanto vou jantar...


ahahahah

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

- Cenas que eu curtia mesmo que inventassem - 1

Ás vezes vou por aí, sozinho, a divagar, completamente rodeado de pensamentos inúteis quando de repente surge uma luz e até me lembro de algo que faz sentido, ou melhor, faria, caso existisse.

Neste caso refiro-me a coisas que seriam fantásticas na minha vida para satisfazer algumas necessidades que tenho(nada de pensamentos porcos, pa!).

Ora, uma delas era a seguinte:

Uma coisa que eu acho bastante chata por varias razoes é ter de comer!
Tenho de comer porque tenho fome, porque o organismo precisa de cenas, não como por prazer(há quem coma, respect! eu não!). Para além disso, perde-se tempo a pensar no que se vai comer, perde-se imenso tempo a fazer comer e particularmente no meu caso, perde-se muito dinheiro a comprar comer já feito porque não gosto de cozinhar(acho uma perda de tempo - acho porque acho, agradeço o mesmo respeito!).
Enfim, a malta é jovem, tem mais que fazer, comer é uma cena que se faz a despachar, só mesmo para não cair para o lado ou não desaparecer de magreza infinita.
Pois, é este mesmo um grande problema no meu dia-a-dia, tenho de comer! damn!
Foi então que pensei: "bom, o ideal do meu caso era que me arranjassem um comprimidos com todas as proteínas, vitaminas(todas essas cenas que acaba em 'inas' - sem ser 'urinas' e tudo mau que acabe em 'inas', tipo 'esquinas!) e também algo que matasse a fome! ...portanto, que fosse saudável e desse para desenjoar do mcdonalds. É que fazer no mínimo 3 refeições no mcdonalds durante cada semana já me começa a aborrecer. ah! e já agora que não fosse caro. isso era simpático.



Provavelmente isto ate já foi inventado, acredito que o ser humano é um ser esperto e inventa tudo e mais alguma coisa mas a minha questão é: onde é que se compra isso? Caso realmente não exista nada disto, fica aqui um apelo de um jovem português farto de perder tempo e dinheiro a comer, quando há cenas tão mais interessantes para se fazer.

Com isto tudo devem tar a pensar: "bem, não sei para que é que queres ganhar tempo comendo comprimidos mas se é para teres essas ideias de merda, tá quieto, deixa-te andar!". Resposta: "anyway, faz-se o que se pode, esta minha cabeça só me pensa em cenas das quais eu não tava à espera... tento só divulgar as mais... vá, as menos anormais!"

Portanto, agora vou criar um espaço de lado no meu blog para criar uma lista de cenas que eu gostava que inventassem! tipo, uma wishlist... ou uma "impossible wishlist", ou uma... ok, acho que ja perceberam a ideia.

Para variar, estou inconformado... acho que agora vou até à cozinha cheirar comida e pensar que comi, pode ser que resulte, se não, sou capaz de ir buscar um cheeseburger ali a baixo ao mcdonalds.

:)

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

- Aquela mania irritante dos dentistas

Uma profissão que me irrita é ser Dentista.
Nada contra as pessoas e a personalidade delas mas o acto de ser dentista descompensa-me os nervos ao ponto de os deixar em modo tilt(como nas maquinas de flippers, tao a ver? quando a cena bloqueia...)!

E escrevo aqui hoje não porque me aconteceu 1 nem 2 vezes mas sim porque tenho a certeza que isto acontece em varios sitios pois ao longo dos ultimos 10anos mudei de dentista 2 vezes e acontece exactamente o mesmo!

Ora então agora que já criei o suspense(ou nao...) aqui vai:
Nota: vamos nos referir ás personagens com nomes, pra facilitar. (O Serial_Dentista e a Pobre_Vitima)

Odeio aquele momento(e desculpem a descrição) - uma Pobre_Vitima já por si possui uma certa alergia a idas ao dentista - quando estamos deitados naquelas cadeirinhas que andam pra cima e pra baixo, pra frente e pra tras, com a prateleira da ferramenta de lado e aquela luz lá em cima que ilumina até ao estomago, o Serial_Dentista diz: "abra a boca!" e um Pobre_Vitima com boa fé, Abre.
Depois vem o pior, o Serial_Dentista mete um espelho, examina, pega na ferramenta e entao começa a tortura. Primeiro aquele pseudo-aspirador(aquele tubinho não suga nada pa!) pendurado dum lado da boca, depois o Serial_Dentista mete o mini-berbequim e escava como se não houvesse amanha, em busca da carie perdida ou do vale encantado e de repente lembra-se de, com 2 dedos, puxar o canto da boca(que de momento nao é canto porque está esticado) para o lado para ver melhor.
Ora, vamos esclarecer aqui uma coisa: A menos que a Pobre_Vitima tenha umas beiças elásticas(eu pessoalmente não tenho!) ou umas beiças à lá Manuela 'Bouca' Guedes, se o a Pobre_Vitima tiver a boca aberta e o otario do Serial_Dentista puxar o canto da boca para o lado, o que acontece?? o quê, o quê?? (escusam de tentar, que nojo, leiam o resto que a resposta vem já a seguir!)
Pois, exactamente, a boca fecha-se um pouco! Mas o burro do Serial_Dentista nunca percebe isso e faz questão de dizer: "abra abra... abra a boca!"
Dá-me vontade de dizer:
"Abra a boca??? Olha lá ó estupido, queres que te faça o mesmo pra perceberes a lei do corpo humano? e se fosses pra pesca do gambuzino maritimo africano? porra!!!

Entretanto como se não chegasse de estupidez por parte dos "Doutores", ainda ha aquele bonito momento em que temos na boca a ferramenta, o aspirador, o dedo, ja nem sabemos o que fazer à lingua, estamos a sentir dor e o cromo do Serial_Dentista ainda pergunta: "Está a doer?"
Só me apetece dizer-lhe: "Mas essa burrice veio de nascença ou compraste nos saldos de inverno???". mas em vez disso a unica coisa que nos saí é "gharr"... entretanto ja nos engasga-mos!

Não sei se os Serial_Dentistas em geral não percebem que mexem em bocas que por acaso, e só mesmo por mero acaso, é aquela parte do corpo que usamos para falar e responder a perguntas idiotas!



Mas pronto, tirando isto, nao ha mais nada que me irrite nos dentistas, tirando o preço. 4cisos com 1 carie cada, foram 200€... depois ainda dizem que estamos em crise! hmm... deixa-me a pensar...

Agora só me apanham lá daqui a 6 meses, isto, se eu me lembrar, claro!

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

- Novo record de visitas do blog do I.Inc.

Não sei o que se passou, mas dia 28 de Janeiro de 2009 este blog esteve ao rubro, busy busy busy...



50 visitas, não é nada de mais mas para mim é um novo record do livro do guiness do Irremediavelmente Inconformado!

O meu Obrigado aos que por cá passaram!

ps. não pensem que estou conformado com este numero!!!